Concluí a graduação em Comunicação Social | Jornalismo em 2007 pela Universidade Anhembi Morumbi. Sou editor-assistente na revista/site Problemas Brasileiros (Agência TUTU) e colaboro com veículos como Elástica, Vista, UOL, BBC News, TMDQA!, Media Lab Estadão e Trip.

Trabalhei como repórter, redator de branded content + especiais e editor de cultura no Metro Jornal em duas passagens pela empresa – 2013 e 2019-20. Entre 2010-19, reportei e produzi branded content para a VICE.

Experiências anteriores incluem o posto de editor no Evol Content Group, onde assumi a gestão das revistas de lifestyle e o departamento de custom publishing; cobertura de assuntos diversos na editoria de entretenimento do portal R7; repórter de variedades no Agora São Paulo, onde, como plantonista, peguei cidades e segurança pública; repórter de cultura no diário MTV na Rua; e editor de branded content na Agência Lema+.

Iniciei em 2004 nos jornais O Estado de S. Paulo, na editoria de educação, e Jornal da Tarde, no suplemento Divirta-se e no caderno Variedades.

Também já escrevi reportagens para Bizz, Rock Press, Simples, Omelete, DJ Mag, rraurl, Tribo Skate, Status, Void, Risca Faca, VIP, The Summer Hunter, Carbono Uomo, Bravo!, 29Horas, Galileu, Aventuras na História, L'Officiel Hommes, piauí  e Folha de S.Paulo (Folhateen, Ilustrada e F5).

Redigi o livro "100 Fatos Sobre a Nike" (Dabba Comunicação) e assino autoria de "Uma História Oral do Movimento Anarcopunk em São Paulo" (Rizoma Editorial) e "Zine é Compromisso" (VICE Editora) – compilação de artigos sobre os fanzines de música brasileiros dos anos 1990 –, além da tradução, do inglês para o português, da autobiografia de Sonny Barger, o líder-fundador do Hell's Angels (Edições Ideal).

issuu.com/ribe79
street-singer.tumblr.com
streetsinger.medium.com

ribe1979@gmail.com

Barrier Kult e seus rituais urbanos - VISTA

Os integrantes do Barrier Kult representam mais do que uma simples crew de skatistas, em meio às outras tantas que existem em Vancouver, Canadá. Eles são caras que, em sua maioria, estão nessa desde meados dos anos 1980 e possuem uma forte ligação com as raízes e a identidade do skate daquela época. Quando os fundadores Deer Man of Dark Woods e Depth Leviathan Dweller começaram a discutir a formação de um coletivo organizado em torno de uma militância idealista, eles chegaram à conclusão de que

O metal respira: Crypta

Assim como o death metal surgiu do thrash metal no final dos anos 1980, a Crypta é uma banda de death só de minas formada por ex-integrantes de uma banda thrash. Para leigos, isso pode não querer dizer muita coisa, mas a mais sutil diferença entre gêneros não passa despercebida para quem é headbanger. Por volta de maio de 2019, Fernanda Lira (voz, baixo) e Luana Dametto (bateria) fundaram a Crypta, inicialmente, como um projeto paralelo à Nervosa, que àquela altura já era uma das mais influentes

Exploração das profundezas do mar preocupa como 'última fronteira' para mineração

Exploração das profundezas do mar preocupa como 'última fronteira' para mineração "Esses recursos são os que irão impactar as economias mundiais, seja para a produção de baterias com maior eficiência e durabilidade, seja para ligas metálicas de alta tecnologia para a indústria robótica e aeroespacial", explica o geólogo Eugênio Pires Frazão, do Serviço Geológico Brasileiro (CPRM), apontando que alguns países já vêm recorrendo, em terra, ao reaproveitamento de sucata e à extração de minerais esp

Rayssa Leal, a fadinha do skate

Nascida no interior do Maranhão, Rayssa Leal, a “fadinha do skate", ficou famosa aos 7 anos, quando um vídeo em que ela aparecia vestida de Sininho, personagem de Peter Pan, encaixando um heelflip no maior estilo, viralizou na internet. É impressionante notar que ela, hoje com 11 anos, já tenha se tornado a mais jovem campeã do SLS (Street League Skateboarding), cobiçado campeonato do momento na modalidade street, para onde as grandes marcas miram seus olhares. Desde que bombou com o vídeo de f

Lia, esperança: Ela evitou despejo de 600 famílias de área de preservação ambiental e tornou bairro modelo de sustentabilidade

Em 2006, descobri que havia um processo para tirar todas as famílas do bairro. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, as famílias que estavam aqui degradavam o espaço, que é de preservação ambiental. Eu olhava e pensava: "Se Deus colocou o homem e a mulher no paraíso, por que hoje o povo quer tirar as pessoas de uma área de preservação?" Os índios moram dentro de uma área de preservação e não destroem a mata, não é isso? Falei para o promotor: "Se eles estão destruindo é porque não sabem que

De magrela na Assembleia

Jorge Gomes de Oliveira Brand abriu a porta de seu gabinete na Câmara Municipal de Curitiba e a segurou com um pé no batente. “Vamo aí, gurizada? Está na hora”, disse. Eram cinco da tarde de uma sexta-feira de novembro. Chovia muito, a gurizada se mostrava relutante. “Não podemos faltar num compromisso com os ciclistas”, ele insistiu. Recém-eleito deputado estadual, Goura, como se apresenta e é conhecido, cumpria as últimas semanas de seu primeiro mandato como vereador. Os onze funcionários que

Reconstrução — Inspiração em Tempos de Pandemia

E se não há como cuidar do doente sem olhar para os determinantes sociais, as soluções mais efetivas surgiram muitas vezes dentro das próprias comunidades, que, com um histórico de mobilização pela sobrevivência, demonstraram o poder da articulação regional e nacional. Patologista e estudante de ciências sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Bruna Aguiar, 28, ou Buba, é uma das lideranças em Acari, zona norte do Rio de Janeiro. Com um histórico de militância, ela conta que o